Pacotes destacados

Aquí está uma lista dos melhores passeios que incluem Parapente em suas atividades. Para a lista completa e detalhada, veja nossa lista de passeios de Parapente.

  • Parapente em Iquique

    Parapente em Iquique3 Horas

    Se você quer conhecer Iquique de um ponto de vista diferente, lhe invitamos a viver esta experiência em um voo de parapente. Você terá…

    • DesdeCLP $50.000por pessoa
    • DesdeUS$75por pessoa

O parapente é um planador ultraligeiro flexível muito similar ao paraquedas. Planador porque não utiliza motor como os aviões, ultraligeiro por ser muito leve, pesando menos que o piloto, e flexível porque é fabricado com telas que não formam estruturas rígidas. Seu voo é regido pelas forças aerodinâmicas.

Uma das características mais interessantes é que o aventureiro não precisa mais que tranquilidade e vontade de viver esta maravilhosa experiência.

O voo duplo é a melhor opção para quem está começando ou quer ir com algum amigo, já que esses parapentes possuem dimensões especiais para transportar duas pessoas sentadas em dois assentos. Quem está no controle (piloto) realiza todas as atividades como decolagem, voo e aterrissagem. Para os mais aventureiros, e se as condições de voo permitirem, o passageiro pode pilotar o parapente (supervisionado pelo piloto).

O tempo médio de voo é de 30 minutos e pode ser gravado pelo passageiro, registrando os principais momentos da aventura.

História do parapente

Em 1950, a indústria de paraquedas passou a prestar mais atenção em como se controlava o voo e a partir de então decidiu colocar controles laterais em sua estrutura. Nos anos 60, Domina Jalbert inventou a estrutura de células que hoje se conhece como parapente. Também nessa década, David Barish criou novos paraquedas, trabalhando para a Nasa e por conta própria.

Anos mais tarde, em 1978, um grupo de franceses Jean-Claude Bétemps, André Bohn e Gérard Bosson inventariam um paraquedas que podia ser manobrado em longas distâncias graças a estudos e posterior união de projetos anteriores. Conseguiram fazer que ele voasse mil metros e o batizaram de Parapente. Na década de 80 já era considerado um esporte que nove anos mais tarde passaria a ser disputado em um campeonato mundial na Áustria.

Atualmente, os fabricantes de asa delta têm se esforçado em desenvolver e garantir a segurança do esporte. O que antes era considerado provocador e divertido, hoje se converteu em um esporte praticado em todo o mundo e com inúmeras possibilidades adaptadas aos desejos dos parapentistas.

Parapente no Chile

No Chile, o parapente é considerado um esporte de aventura e é patrocinado pela Associação Chilena de Voo Livre e pela Federação Aérea do Chile, sendo um país reconhecido mundialmente como um dos melhores nessa prática. O lugar ideal para aprender é no litoral de Valparaíso, entretanto os locais mais cobiçados pelos pilotos experientes são Iquique e Santiago, devido às grande distâncias (cross country).

Para os que desejam aproveitar de forma tranquila, o melhor lugar é a região de Valparaíso e para aqueles que querem adrenalina a Cordilheira dos Andes central oferece diversão garantida. Em ambos os casos, você poderá encontrar todo tipo de vento e clima, basta escolher. Os principiantes podem aprender ou praticar seu primeiro voo duplo em lugares de vento dinâmico como Cachagua, que se encontra na V região.

Zona Norte

  • Alto Molle: I Região.
  • Antofagasta: II Região.
  • Tambillos: IV Região.
  • Cerro Grande: IV Região.

Zona Central

  • Batuco: Região Metropolitana. Encontra-se ao norte de Santiago, e o acesso se dá pela estrada 5 Norte.
  • Colina: Região Metropolitana.
  • Las Vizcachas: Região Metropolitana.
  • Cachagua: V Região. Próximo à estrada E-30-F. Localiza-se a 70 km de Valparaíso, na direção norte.
  • Cachagua: V Região (Escola de parapente Nimbus)
  • Maitencillo: V Região.
  • Algarrobo: V Região no Sul de Valparaíso.
  • Chancón: VI Região.
  • Lo Miranda: VI Região.
  • Machalí: VI Região.
  • El Guindal: VI Região.

Zona Sul

  • Termas de Chillán: VIII Região.
  • Lebu: VIII Região.
  • Lanalhue: VIII Região.
  • Pucón: IX Região.
  • San Ignacio: X Região.
  • Antillanca: X Região.
  • Cucao: X Região.

Recomendações

Abaixo você encontrará algumas sugestões da equipe GoChile para poder praticar parapente no Chile:
Segurança

  • Escolha uma classe de lugar de voo reconhecido pela A.Ch.V.L. (Associação Chilena de Voo Livre).
  • Se você não conhecer a região de voo, procure ajuda de um instrutor capacitado ou de uma escola reconhecida.
  • Sempre utilize o equipamento adequado sem deixar de levar elementos de segurança.
  • O voo deve ser programado com antecedência.
  • Tenha claro a meteorologia do local no dia do seu voo.
  • Sempre voe acompanhado.
  • Conheça bem quais são os lugares de aterrissagem de emergência.
  • Saiba quais são as frequências de emergência e resgate de cada local.

Equipamento

Veja quais são os equipamentos necessários para praticar parapente no Chile:

Voo dinâmico na praia

  • Parapente
  • Cadeirinha com proteção dorsal
  • Capacete
  • Rádio com frequência da região

Voo térmico de distância

  • Parapente
  • Cadeirinha com proteção dorsal
  • Capacete
  • Paraquedas de emergência
  • Sapatos apropriados
  • Rádio com frequência da região
  • Licença de voo

Dados Go

Escolas de parapente

Altazor SkysportsVia 6, Manzana A, Local 3, Bajo Molle, Iquique
Fone: (56-57) 3801010

Nimbus Cachagua
Los Clarines M55 S1, La Laguna, Zapallar
Fones: (56-32) 77 1387 ou (56-9) 550 2116

Parapente.cl
Fones: (56-2) 334 1514 - (56-09) 7671 2827
Cel: (56-9) 233 0349

Parapente Andes
Manuel Barrios  4577, Las Condes, Santiago
Fones: (56-2) 207 91 70 ou (56-09) 230 30 33
E-mail: quierovolar@parapenteAndes.cl

Livros

Touching Cloudbase: A Complete Guide to Paragliding
Autor: Ian Currer
Ano: 2003

Powered Paragliding Bible 2
Autor: Jeff Goin
Ano: 2008

Paragliding: Fron Beginner to Cross-Country
Autor: David Sollom
Ano: 1998