Um dos membros da equipe do GoChile foi convidado a percorrer a cordilheira de Santiago e essa foi a experiência deles.

Quando nos perguntam o que fazer em Santiago, a resposta geralmente tem a ver com museus, passeios de bicicleta, arte de rua, restaurantes e vida noturna, mas na região metropolitana há muito mais do que panoramas urbanos. A capital do Chile é cercada pela Cordilheira dos Andes, e é um privilégio que muitas pessoas de Santiago sabem aproveitar, mas que a maioria dos visitantes desconhecem.

É possível desconectar-se do barulho e da agitação da cidade por uma tarde fazendo trekking ou cavalgando em lugares que ficam a menos de uma hora de Santiago. Assim nos mostraram nossos amigos de AndoAndes que nos convidaram a experimentar uma das suas atividades ao ar livre perto da capital.

O transporte nos pegou às 9:00 e levou apenas 30 minutos para chegar ao estábulo onde partimos para a cavalgada. Uma vez no local, fomos recebidos por Orlando, o arrieiro que cuida dos cavalos que nos levaria para passear.

Orlando cuida dos seus cavalos com amor e conhece-os bem. Ele e Pancho, o guia de Ando Andes, nos deram um cavalo para cada de acordo com o nível de experiência. Nós éramos um grupo de 9, cinco turistas dos Estados Unidos, o guia, Orlando, Francisca de Ando Andes e eu. Eles me deram um dos mais mansos, Duro de Olvidar, um cavalo preto com um penteado punk.

Antes de começar a cavalgada, Orlando nos deu as instruções para andar a cavalo. Ele explicou como virar para a direita, como virar à esquerda, como frear e o que fazer para seguir em frente. Ele arrumou nossos estribos e partimos. Subimos por uma trilha com a montanha de um lado e a cidade do outro.

Enquanto cavalgávamos Orlando me disse que Duro de Esquecer (meu cavalo) não gostava de ser ultrapassado por outros, e é por isso que toda vez que alguém queria nos passar ele corria. Ele também me disse que ele não gostava de andar muito e é por isso que ele andava lento quando ninguém o incomodava. Eu gostei que o tropeiro sabia isso sobre o cavalo, isso me fez sentir segura. Também isso me confirmou que o homem cuida de cada um dos seus animais e para mim esse é um fator muito importante.

Depois de três horas de cavalgada suave, chegamos ao topo onde nos sentamos à sombra para comer o almoço oferecido por AndoAndes. Lá de cima você pode ver o Cerro El Plomo e sua geleira, uma vista pouco comum dos morros mais visitados de Santiago. Você também pode ver a cidade e a Cordilheira dos Andes em seu esplendor máximo. Enquanto comíamos, tivemos a sorte de ver dois condores voando que nos acompanharam por um longo tempo até que decidiram voar para outro lugar.

A descida foi um pouco mais curta, levou cerca de 2 horas e, quando chegamos lá embaixo, nos esperavam com um delicioso vinho chileno, cervejas geladas e um lanche para compartilhar.

Após 5 horas andando e compartilhando nossas experiências em torno de uma mesa, nos despedimos. O que foi uma tarde em Santiago pareceu um dia inteiro no mais profundo da cordilheira.

 

Viva a experiência